terça-feira, 15 de dezembro de 2009

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Colcha de retalhos

Um pedaço de mim e um outro de você. Dois pedaços alinhavados lado a lado. Quatro a quatro, oito a oito... Um só caminho. Mundo! E a história aos poucos vai sendo escrita... e contada. Em cores. Dores. Amores... Cada história, um retalho. Cada “pedaço”, um nome: Ana Beatriz, Ana karine, Ana Maria. Laura, Ingrid, Sabrina. Fernanda, Ludmila, Warley, Kennedy. Thiago, Paula, Rafael, Lorena e Karine. Cada um, a sua história; todos eles, a nossa história. Somos o que vemos, o que sentimos, o que vivemos... Somos os sonhos que sonhamos. Somos a vida, assim misturada, como colcha de retalhos.

Minha eterna gratidão, por ser pedaço e ser inteira com vocês!

Dani


video

domingo, 22 de novembro de 2009

Para vestir os sonhos…

É incrível, mas basta a gente pensar nele e ele já se foi…já não é mais. Estou falando do tempo. Dele de sua mania de correr com as coisas da gente. E fazer a gente correr atrás dele, como se realmente fosse possivel alcançá-lo. E lá se vai o tempo. Se esvai… e foi assim, nesse rítimo quase desenfreado que correram nossas últimas semanas.

Mas enfim chegamos aos sábados com os ensaios que estão acontecendo as 08:30 da manhã, pouco depois do nascer do sol, em dias de horário de verão. Nossos sábados agora tem cara de toda quinta…
A montagem já está pronta. O figurino idealizado. A vontade de fazer o mundo girar para Karina e Antônio chega a perturbar… sem falar da água que brota nos olhos da tia Fátima. Ô mulher pra valer, essa daí! Hoje, enquanto conversávamos sobre a peça, ela me disse: “senhora está no ceu, minha filha”. E ela tá certa. “senhora” não é tratamento para uma montanha feito aquela, que move todo seu mundo particular só pra ver a alegria naquele tanto de pares de olhos infantis…

A apresentação do espetáculo na Comunidade da Serra, acontecerá numa igreja evangélica, espaço gentilmente cedido pelo pastor responsável. Hoje ensaiamos lá. O palco não podia ser melhor. Dois pavimentos. O que nos ajudou muito, dando graça e leveza na composição da “cenas”. Passamos o texto do início ao fim; os dois atos da nossa adaptação. Ficou lindo! As crianças estavam mais concentradas e talvez por isso deu tudo certo. Talvez por isso, os olhos de tia Fátima ficaram alagados, e o sorriso maior que o de costume...

Durante a semana, a Ana, nossa figurinista particular, mandou um desenho do que será o vestido das meninas. Uma delicadeza só. E as meninas ainda vão poder participar dessa etapa, pintando a barra de suas roupas, com seus sonhos de mundo... sonhos de karina.

Fiquei sabendo que na última reunião da equipe do Toda Quinta ganhamos mais dois parceiros: Lino e Alessandra. Em nome de todos já vou dizendo: Sejam bem vindos e muito obrigada pelo apoio! Eu, infelizmente não pude participar desse encontro, estava numa “leseira” só, uma mistura de dor no estômago com não sei mais o que. Mas agora estou ótima. E não quero parar. Ah, quero aproveitar para apresentar e agradecer também ao importante apoio da minha assistente no palco, a Ludmila Rios, minha prima que nasceu lá em Araxá, que nem a Ana Cândida, e nem sei se elas se conhecem. Bom, acho que é isso. Pelo menos por enquanto.
Ah, Ana Karine, pra você que está sempre passando por aqui, um beijo enorme. No coração!

Dani



segunda-feira, 2 de novembro de 2009

... E O CORAÇÃO DISPARANDO



"Eu não durmo mais para descansar... simplesmente durmo para sonhar". Ouvi essa frase de um texto do Walt Disney e fiquei pensando que é assim mesmo que está acontecendo depois que entrei no Projeto Toda Quinta. Eu tenho sonhado mais. Sonhos tranquilos, alegres, divertidos, musicais, sonhos de ciranças. Pois lá na Casa da Soledade, a nossa entrega se mistura com os anseios dos meninos, e a mistura de um, faz doce o olhar do outro. A mistura do outro traz disparo no coração de um. E assim eu vou sonhando... vivendo intensamente nessa dança de toda quinta. Cada noite, um sonho que não necessita de descanso.
A peça já está adaptada. A meninada, pouco a pouco está trazendo o texto memorizado. Com engasgos, com gargalhadas, tropeços, ideias e uma vontade maluca de já partirem para o ensaio geral. A gente tá se divertindo, viu! É que eles acreditam demais. O bom de ser criança é isso, eles se jogam, fecham os olhos e se abandonam na causa. Simplesmente porque acreditam. Não duvidam em momento algum. E ainda querem mais. Nossos pequenos nem apresentaram o primeiro capítulo no palco de Karina e Antônio, e já querem saber se ano que vem vai ter teatro de novo. Quem sabe vai ser assim, moçada? Mas quem é que sabe o que Deus está preparando para 2010? A única certeza que tenho é que está bem guardado. Então, vamos esperar!

Meu carinho imenso... E um beijo!
Dani.


sexta-feira, 30 de outubro de 2009

OLHARES

Com o seu olhar de artista fotógrafa, a Andrea extraiu delicadezas singulares num lugar cheio de luz, doçura, afagos... Andrea, você é jóia!!








terça-feira, 27 de outubro de 2009

RAFAEL: UM DOCE DE MENINO



Quarta-feira passada tivemos reunião com toda a equipe do Projeto. Além das "três mosqueteiras”, estava o Reis - que eu não conhecia -, a Andréa Maia e a Ana Cândida, nossos anjos da guarda. Nosso pique aumentou, é claro! Sonhamos com muitas coisas para nossas crianças da Soledade, mas sabemos que é preciso ter os pés no chão. Dezembro está aí e a apresentação, idem. Ideias surgiram a mil e ficou mais claro pra mim que o mundo é feito de pessoas do bem. De pessoas que pensam com o coração, que sonham, que choram, mas que principalmente riem de si mesmas. Como isso me fez bem!




No dia seguinte, aquela quinta-feira chuvosa, foi colorida pra mim. Mais uma dia de ensaio na Soledade…
As crianças estavam eufóricas, aliás, vibrantes. Animadas. Uma delas me impressionou em especial: Rafael. Já tenho um tesouro chamado Rafael na minha vida, agora com o da Soledade, são dois, e estou feliz por isso. Meu filhote tem 1 aninho, o lá da Soledade 12. O meu Rafael é extrovertido, e amoroso demais. O lá da Soledade é tímido, mas igualmente amoroso. Descobri que os dois "Rafaéis" se completam e aprendo muito com eles.
Ontem, o Rafael da Soledade, decidido a enfrentar a timidez, pediu um pouco mais de texto pra ele. Quando falava uma frase, sentia-se orgulhoso, como se pensasse: "Venci mais uma". E esses nossos meninos vencem mesmo, a cada dia. São guerreiros, porém, guerreiros que nos trazem paz, que iluminam nossas vidas...

Beijo da Tetê.






sexta-feira, 23 de outubro de 2009

CAFÉ COM SUSHI

Hoje nossa noite começou regada a capuccino e terminou com peixe cru, digo, sushi. Parece meio fora de ordem, mas as vezes é assim mesmo que a vida se apresenta. E isso não é tão mau, já que “é preciso desorganizar par organizar”. Foi um encontro que trouxe muitas idéias para nosso Projeto. A Andrea Maia, produtora, fotógrafa e maquiadora de primeira linha, que já está nos apoiando desde o início, trouxe um amigo que, antes mesmo de nos conhecer, vestiu a camisa e já está fazendo muita coisa acontecer. Estou falando do Reis, sim, um homem no plural, pois quando voce pensa que ele é somente produtor e designer gráfico, você vai descobrindo, entre um café e um saquê que ele é o verdadeiro gênio da lâmpada. Pense em três coisas, o Reis te oferece seis.
Outro braço que veio abraçar o Projeto e é fundametal para a realização do espetáculo é a atriz e designer de moda, Ana Cândida. A Ana vai ser nossa figurinista. E eu acredito que o figurino até já esteja pronto no desejo de cada um de nós. Agora é só costurar nossos sonhos com os sonhos das crianças da Soledade.
No fim de uma agradabilíssima reunião de equipe, a Tetê, que no início da noite estava um pouco triste devido à uma situação particular no trabalho, acabou respirando com satisfação e leveza. A Lu (nossa Luiza) decidiu enfim, trocar o curso de Publicidade e Propaganda, pelo de Cinema. Adorei a decisão, Lu! E eu, eu estou aqui, escrevendo este post e pensando onde tudo isso vai dar.
Amanhã é quinta-feira, dia de ensaio, tenho que terminar a adaptação da peça.
Mais alguém quer entrar?
Hasta!


quarta-feira, 14 de outubro de 2009

1ª QUINTA

Descobri que o primeiro passo para exercer a fraternidade é o desapego. E muitas vezes é do “nosso tempo particular” que precisamos nos desapegar. Quando isso acontece começamos, de fato, a nos doar para os outros. O Projeto Toda Quinta surgiu despretensioso, eu diria até silencioso. Quando percebemos já estávamos mais envolvidas do que pretendíamos. E mais felizes também, que bom! Todas as quintas-feiras eu e a Luiza nos encontramos com a Tetê e seguimos juntas para a Casa da Soledade, na Comunidade da Serra. O tempo é curto, pois é à noite que dá pra reunir toda a galerinha, e além disso, a “Tia Fátima”, uma senhora lindíssima que cuida das crianças, precisa voltar para sua casa, para sua família; afinal de contas ela passa o dia inteiro na creche.


O primeiro dia na Casa da Soledade foi para uma apresentação, tanto nossa quanto das crianças. Cada um falou um pouco de si. Falamos sobre o intenção de montar um espetáculo com e para eles, falamos do compromisso com o teatro, as crianças falaram sobre seus sonhos, suas famílias e suas surpresas. Todos estavam à vontade para falar. Foi muito bom. Ficamos surpreendidas. Explicamos para eles como seria o trabalho, a peça a ser estuda e encenada. Os olhos deles brilhavam e quase saltavam daqueles rostinhos cheios de esperança, de expectativas...
Olhos de karina e de Antônio, que já apontavam discretos em cada menina e menino.




A gente costuma chegar na Casa da Soledade por volta das 18:40 hs e saímos por volta das 20:00 hs. Seria bom se pudéssemos ficar mais...
Porém temos que ser compreensivas e segurar a ansiedade. Quinta-feira que vem tem mais!
Engraçado é que eu, inocentemente, pensei que estava indo num lugar para dar colo. Que nada, eu é que sai totalmente acolhida
.